Sobre mim

Minha foto
Porto Alegre, RS, Brazil
Gaúcha, sagitariana, apaixonada por chamamé. Filha, irmã, tia e uma amiga mto sincera; que detesta mentiras, falsidade e injustiças.

domingo, 12 de agosto de 2012

Danoninho Caseiro...



Ingredientes:
  • lata de leite condensado
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 envelope de suco (usei morango)
  • 2 copos de iogurte natural 
 Modo de Fazer:

Bater todos os ingrediente no liquidificador por uns 2 minutos. Levar à geladeira por 2 horas.
--------------------------------------------------------------------------------------
Para o meu gosto ficou muito doce, então coloquei mais uma lata de creme de leite e ficou bem bom.
Essa receita peguei no site Tudo Gostoso: http://tudogostoso.uol.com.br/receita/54126-danoninho-caseiro.html

 
 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Terçol e Calázio

Quase todas as lesões da pálpebra são popularmente consideradas terçóis, embora existam duas patologias diferentes responsáveis por seu aparecimento: uma com infecção, o terçol, e a outra sem infecção, o calázio.
Distinção clínica
Terçol ou hordéolo consiste na inflamação das glândulas Zeis e Mol, instala-se mais na borda da pálpebra perto dos cílios e apresenta os sinais de dor, rubor e calor, típicos de infecção provocada por bactérias e, em geral, drena e desaparece espontaneamente.
Já o calázio ou chalázeo consiste na inflamação da glândula de Meibômio, que não é produzida por bactérias. Mesmo depois de controlada a inflamação, ele pode circunscrever e ficar na pálpebra sob a forma de um granuloma que, sem sinais inflamatórios, aumenta ou diminui de tamanho, quando a secreção produzida pela glândula não consegue ser eliminada. O aparecimento frequente de calázios pode ser indicativo de algum defeito de refração do olho.
Evolução
A evolução do terçol e do calázio é semelhante. Dois ou três dias depois de instalado o quadro, em geral, o terçol drena e desaparece. O calázio pode regredir também espontaneamente no mesmo tempo, mas pode aparecer um granuloma no local e a evolução ser marcada por recidivas.
Tratamento
O tratamento do terçol é feito com aplicação local de calor úmido e de colírios ou pomadas com antibióticos. Se o paciente for idoso ou muito debilitado, é preciso dar uma cobertura sistêmica de antibiótico por via oral, porque a irrigação da pálpebra é muito rica e a infecção pode disseminar-se. Em condições normais, porém, bastam o antibiótico de uso tópico e a aplicação de compressas de água quente.
No tratamento do calázio, utilizam-se compressas de calor úmido. Medicamentos com corticóides e antibióticos são contra-indicados. Se o quadro repetir-se com freqüência deve ser pedida uma avaliação refracional.
Recomendações
* Compressas com calor úmido ajudam a combater as lesões na pálpebra, mas procure um médico para diagnóstico e tratamento adequado;
* A avaliação refracional é muito importante para verificar a ocorrência de astigmatismo, miopia, etc., responsável por quadros repetidos de calázio. Não deixe de fazê-la;
* Cuidados de higiene da pele com xampus de pH neutro, que funcionam como detergente, ajudam a desobstruir os canículos das glândulas de Meibômio. Não se esqueça que o excesso de oleosidade pode formar uma espécie de rolha que bloqueia essa saída;
* Repetição de quadros de calázio pode ser sinal de alerta para a possibilidade de instalação de neoplasias. Procure um oftalmologista se houver recidivas;
* Mãos limpas é o melhor remédio para evitar a transmissão de vírus e bactérias. Lave as mãos várias vezes ao dia e evite passar o dedo no local em que apareceram o terçol ou o calázio.

 Fonte: http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/tercol-e-calazio